Quando a Microsoft comprou a Bethesda no ano passado, ela levantou questões sobre em quais consoles seus futuros jogos iriam acabar. Não é um grande drama para nós no PC, a Microsoft já nos oferece muitas das suas novidades e o pacote Xbox. Mas para os proprietários de PlayStation, o drama chegou. Phil Spencer diz que considera The Elder Scrolls 6 um PC e Xbox exclusivo, assim como Starfield.

“Não se trata de punir outra plataforma, pois acredito fundamentalmente que todas as plataformas podem continuar a crescer”, disse ele à GQ. “Mas para estar no Xbox, quero que possamos trazer o conjunto completo do que temos. E isso seria verdade quando penso em Elder Scrolls VI. Seria verdade quando penso em um de nossos franqueados.”

Algumas dessas franquias já têm acordos com a Sony, veja bem. Deathloop e Ghostwire: Tokyo teve que ser exclusividades cronometradas no PC e PS5 desde antes da aquisição, e a Microsoft se manteve firme nisso. No futuro, acho que os futuros jogos de Arkane e Tango podem ficar presos a PCs e Xboxes.

A GQ também tentou obter mais informações sobre o TES6 com o diretor da Bethesda, Todd Howard. Não diz muito além de “Nós projetamos” e que eles estão tentando torná-lo o “jogo da década”. Tenho quase certeza de que eles já sabem fazer isso, você acaba de lançar o máximo de edições possíveis, com algumas melhorias e adições a cada poucos anos, não é? Lei?

Até o próprio filho de Howard está cansado de esperar por The Elder Scrolls 6. Espero que o garoto tenha um PC ou Xbox.

A entrevista da GQ foi feita como parte do 20º aniversário do Xbox, que a Microsoft celebrou na noite passada com o lançamento antecipado surpresa do multiplayer online gratuito de Halo Infinite.